Filme: A Hospedeira

E ai galera, beleza?

Bom como todo mundo já sabe o livro ‘A hospedeira’ da Stephenie Meyer (amada por uns e odiada por outros), vai virar filme, e hoje trago para vocês algumas imagens.

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

 

O filme será dirigido por Andrew Niccol e terá Saoirse Ronan como Melanie/Peg, Jake Abel como Ian e Max Irons como Jared.

O filme tem previsão de estréia para 29 de março de 2013.

Resenha: Bela Maldade / Rebecca James

ImagemApós uma horrível tragédia que deixou sua família, antes perfeita, devastada, Katherine Patterson se muda para uma nova cidade e inicia uma nova vida em um tranquilo anonimato. Mas seu plano de viver solitária e discretamente se torna difícil quando ela conhece a linda e sociável Alice Parrie. Incapaz de resistir à atenção que Alice lhe dedica, Katherine fica encantada com aquele entusiasmo contagiante, e logo as duas começam uma intensa amizade. No entanto, conviver com Alice é complicado. Quando Katherine passa a conhecê-la melhor, percebe que, embora possa ser encantadora, a amiga também tem um lado sombrio. E, por vezes, cruel. Ao se perguntar se Alice é realmente o tipo de pessoa que deseja ter por perto, Katherine descobre mais uma coisa sobre a amiga: Alice não gosta de ser rejeitada…

 

Título: Bela Maldade   Autor: Rebecca James   Editora: Intrínseca   Skoob   C0mpre

 

Eu vi bastante resenhas positivas sobre esse livro na blogosfera e fiquei empolgadíssima com ele e decidi de uma vez por todas que eu ia compra-lo e não deu outra, na Bienal do Livro que teve o ano passado em São Paulo eu achei esse exemplar em uma promoção diária por R$8,00 e não tive dúvidas, comprei.

Comecei a ler ele depois de alguns pois eu tinha outros livros na fila de espera e por ele ser curto dava pra ter lido em um dia, mas eu li em dois porque minha vida estava corrida na época, vida de pré-vestibulanda é dura viu, rs.

Bom, comecei a ler na maior empolgação imaginando que seria o melhor thriller que eu iria ler na minha vida inteira e bom não foi nada disso.

O livro conta a história de Katherine que tem um terrível segredo que faz com que a sua vida e a de seus familiares sejam devastadas por isso, então ela se muda de cidade para recomeçar e se livra desse segredo que a atormenta, e é nessa nova cidade que ela conhece Alice, linda e simpática Alice se torna a melhor amiga de Katherine, mas as coisas não são tão boas quanto parecem ser, Alice também tem segredos e por mais encantadora que ela possa parecer sua lado sombrio se mostra dominante e ao pensar que talvez Alice não seja a melhor pessoa a se ter por perto, Katherine descobre que ela não gosta de ser rejeitada.

Essa é a premissa da história. O livro é contado em três tempos, o antes, que é a época do seu terrível segredo, o agora, que mostra sua relação com Alice, e o depois, que mostra sua vida depois de tudo, esses tempos não estão em ordem cronológica e cada capítulo é um tempo que você vai descobrindo ao ponto que a história vai sendo narrada.

Katherine, a protagonista me irritou basicamente o livro inteiro, na maior parte do tempo do agora e do depois ela se faz de inocente e coitada tentando se livrar do seu passado obscuro e é quando eu descubro o seu tão terrível segredo  é que ela me irrita ainda mais e que para mim ela não é nada da coitada que ela se mostra ser, porque pra mim ela tem culpa no cartório.

Alice, é linda e simpática a tipica garota popular do colégio que você sonha em ser amiga, mas a partir do momento que ela vai se envolvendo com Katherine que vamos descobrindo sua real personalidade, Alice é mesquinha e cruel. Ao ler a sinopse do livro eu tinha a sensação de que Alice era um tipo de serial killer mas me parece que ela é mais uma criança mimada e perturbada que quer tudo do seu jeito. Ela me parece mais aquelas adolescentes imaturas que não conseguem ouvir um não.

Mas o que mais me incomodou na história toda foi a rapidez com que ela desenrola, o periodo que separa o antes, o agora e o depois é de mais ou menos 3 meses. Eu tive a impressão de que as coisas são jogadas para o leitor e o jeito que foi escrito me pareceu que a autora queria te obrigar a acreditar naquela história, que Alice era a pior pessoa do mundo e que Katherine era uma santa. A amizade delas é forçada, logo no momento em que elas se conhecem não passa uma hora e elas já são amigas de anos que foram separadas na maternidade e coisas do tipo.

O fim não me convenceu. Não é uma história que eu recomendaria, a não ser que você achasse ela por uma preço melhor do que a que eu achei. Ler esse livro é por sua conta em risco.

wonder

wonder

Esse ano a editora Intrínseca promete lançar o livro Wonder (O extraordinário – título provisório). A capa e a premissa do livro me interessaram bastante.
Conta a história de August Pullman, um menino de 10 anos que nasceu com uma deformidade facial e sofre bullying quando começa a frequentar a escola e a partir dai August tem a missão de convencer seus colegas de escola de que apesar da sua incomum aparência ele é a apenas um menino normal.
Este é um livro que estou ansiosa para ler, a premissa me agradou bastante junto com a capa, não vejo a hora dele surgir nas livrarias.

créditos: intrínseca 

Resenha: Antes que eu vá / Lauren Oliver

Primeiro de muitos outros posts por ai! Vamos começar?

Imagem

Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no Thomas Jefferson, o colégio que frequenta — da melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, deveria ser apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita. Em vez disso, acaba sendo o último. Mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha desvenda o mistério que envolve sua morte — descobrindo, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. … Em uma noite chuvosa de fevereiro, Sam é morta em um acidente de carro horrível. Mas em vez de se ver em um túnel de luz, ela acorda na sua própria cama, na manhã do mesmo dia. Forçada a viver com os mesmos eventos ela se esforça para alterar o resultado, mas acorda novamente no dia do acidente. O que se segue é a história de uma menina que ao longo dos dias, descobre através de insights desoladores, as conseqüências de cada ação dela. Uma menina que morreu jovem, mas no processo aprende a viver. E que se apaixona um pouco tarde demais.

Título: Antes que eu vá.          AutorLauren Oliver       EditoraIntrínseca        Skoob        Compre

   A capa foi a primeira coisa que me interessou no livro, mesmo sem ler a sinopse decide que queria compra-lo, aproveitei a Bienal do Livro de São Paulo em 2012 e não hesitei, comprei assim que o vi, paguei uns R$3,00 mais caro por isso mas eu nem me importei.
Lendo a sinopse na hora da compra me encantei pela premissa, algo que eu particularmente não tinha visto em outro livro. Na hora de ir embora sentei na escada do Anhembi e comecei a ler o livro ali mesmo enquanto esperava minha carona.
Confesso que no início o livro não me prendeu logo de cara, algo que se eu sentasse em 1h eu teria terminado de ler, mas fui me embalando aos poucos e deixei a história fluir.
A vida de Samantha é perfeita, ela namora o Rob o cara mais cobiçado do colégio, ela faz parte do grupo de Lindsay, a garota mais poderosa e conhecida da escola, juntamente com Ally e Elody, formando o grupo mais popular da Thomas Jefferson.
E no dia 12 de fevereiro, Dia do Cupido, Sam decidiu, ela vai perder a virgindade com o namorado. E pra colocar seu plano em pratica, ela e sua amigas vão em uma festa em que toda a turma estará presente. E é nessa festa que um grave acidente acontece fazendo todos os planos ruirem, já que Sam agora está morta.
Na manhã seguinte ao acidente, Sam acorda com o som do despertador e acha que tudo não passou de um sonho, mas a partir do momento que ela descobre que as coisa estão se repetindo, ela percebe que terá outra oportunidade.
Os capítulos são longos e pra mim isso torna a leitura um pouco cansativa. A futilidade das personagens é algo quase exagerado, uma coisa meio “Meninas Malvadas”, mas que é algo real.
Depois do 3 capítulo eu acabei me acostumando com a escrita da Lauren Oliver e o que mais me fez querer terminar de ler o livro foi saber o que há de errado com Samantha, porque ela tem essas sete “segundas chances”? E você percebe que em cada recomeço Sam percebe seus pequenos erros e tenta sempre concerta-los. Porque ela estragou tudo? O que ela deve fazer pra concertar seus erros? Ela merecia morrer assim?
A leitura flui e adorei o jeito que Lauren escreve e a história não se torna cansativa pelo fato de haver repetição do mesmo dia, pois em cada novo dia acontece algo que muda tudo.
É um ótimo livro que eu facilmente releria. Super recomendo!